Notícias

23/02/2019 - Casa da Fraternidade propicia valores e oportunidades

O trabalho na Casa da Fraternidade em 2019 já foi iniciado. As oficinas de canto coral, informática e capoeira já foram iniciadas. Reforço escolar e valores humanos também já têm sido trabalhados. Mantém-se abertas as matrículas para as oficinas de violão,  balé, teatro, pintura em tela, jiu-jitsu e Boi de mamão. A biblioteca já está aberta para pesquisas. Para jovens e adultos há a oportunidade de participar da oficina de orientação profissional, e dos projetos da Padaria-escola Pão Fraterno e Renascer Mulheres Solidárias. O objetivo do trabalho é promover o desenvolvimento integral da criança e do adolescente (seis a 18 anos) através de um conjunto de ações educacionais, culturais, sócio-familiares e assistenciais, aliadas à promoção dos valores e direitos humanos em um espaço alternativo de criação e produção de cultura. Além do trabalho voltado aos estudantes, toda a família tem espaço e oportunidade de agregar valores e oportunidades na Casa da Fraternidade.

O trabalho na instituição ocorre desde 1987. Para este ano, as ações já começaram junto à comunidade, porém o trabalho assistencial ainda precisa de voluntários para oportunizar mais atividades que ajudem a desenvolver as pessoas atendidas pela Casa. É preciso de voluntários que organizem o bazar, e professores que ajudem na biblioteca como contadores de histórias, monitor de pesquisas na Informática, rodas de leitura, atividades voltadas para incentivo à leitura. Também é fundamental professores para reforço escolar em matemática, português, geografia, história e inglês. Segundo a coordenadora pedagógica, Rosangela Correia Castilhos,  estes são os serviços mais urgentes.

A presidente da Casa da Fraternidade, Cátia Hahn, observa que as atividades na instituição são realizadas de diversas formas. O trabalho assistencial ocorre por meio de voluntários e de recursos oriundos de doações como por meio do FIA (Fundo para Infância e Adolescência) e parceria com a prefeitura. “Sabemos onde queremos chegar e por isso temos novas esperanças e novas propostas para nossa Casa da Fraternidade, pois a Casa estará passando por uma transição onde novas e melhores oportunidades de atividades virão. Precisamos agradecer a Deus pela oportunidade de servir e a todos os apoiadores e parceiros que acreditam em nosso trabalho e que apoiam nossas idéias. Temos boas expectativas para atender a comunidade e fazer com que tenham oportunidades através da educação e promoção social”, observa a presidente Cátia. A diretoria convida que a comunidade conheça a Casa, seja indo até a instituição ou através das redes sociais. É possível ajudar com a participação nos eventos, doações e até com o incentivo.

Números grandiosos

Mesmo entre os desafios a Casa da Fraternidade realiza um amplo trabalho com muitas famílias. “Graças a estes apoios foi possível dar continuidade as atividades desta abençoada Casa que há 31 anos vem atendendo as crianças, adolescentes, jovens e famílias da cidade de Araranguá. Embora o ano de 2018 tenha sido um ano difícil, pois os recursos angariados não foram suficientes para manter todas as atividades de rotina, sendo que algumas tivemos que diminuir carga horária, enxugar a equipe, ajustar tarefas, e ainda correr atrás de pagar as contas atrasadas do ano anterior, nem tudo foi ruim. Foi um ano muito bom cheio de conquistas e realizações. E conseguimos encerrar o ano com as contas equilibradas, e com a esperança de novos investidores. Por isso temos muito que agradecer! Vamos lembrar que foram atendidos 273 alunos que participaram de 16 atividades educativas e culturais permanentes. Foram mais de 500 vagas nas oficinas culturais como teatro, balé clássico, violão e musicalização, pintura em tela, capoeira, danças orientais, inglês, cinema, e outras. E mais de 300 vagas nas aulas de valores humanos, informática e reforço escolar. A partir do segundo semestre iniciamos três novas atividades: Jiu-Jitsu (com apoio da Federação Catarinense de Jiu-Jitsu), Boi de Mamão (apoio Unes) além do Projeto Meu Primeiro Emprego (apoio Mais Valor) para os adolescentes e jovens. Alguns projetos como a Padaria Escola, não foram realizados completamente devido a falta de recursos, mas conseguimos manter as ações prioritárias como a confecção do lanche para nossos atendidos com serviços  voluntários”, descreve Cátia.

Também o Projeto Biblioteca Semeadores do Futuro manteve atividades esporádicas em parceria com as Universidades locais que realizaram atividades de Matemática e Rodas de leitura. Com os recursos do FIA conseguiram manter a Oficina Vozes do Amanhã e realizar a gravação do CD Vozes da História. Também montaram e apresentaram dois espetáculos culturais de final de oficina: o Balé Clássico “O Mundo Encantado das Bonecas”, que contou com cenários e figurinos completos e a peça de teatro Rôzcovo. O Batizado da Capoeira  formou mais de 60 novos capoeiristas. Ao todo foram mais de mil atendimentos diretos nas oficinas e atividades culturais e educacionais todos os meses. E foram servidas 14 mil refeições durante o ano com uma media diária 70 almoços e 150 lanches (matutino e vespertino).

Manteve-se o apoio sócio-familiar com acompanhamento psicopedagógico, o acompanhamento escolar, o reforço pedagógico e apoio assistencial com visitas, doação de roupas e cestas básicas para as famílias cadastradas, através dos Projeto Amor aos nossos Filhos e Almoço com Jesus. Foram realizados em torno de 1.280 atendimentos sócio-assistencial para 174 famílias durante o ano.

Com o apoio do IFSC e Lions Sul foi realizado o Projeto Mulheres Solidárias Renascer com uma Oficina de Customização e a confecção e doação de enxoval de bebê para gestantes carentes através da ação Berço de Jesus Renascer.

Também foram realizados vários eventos de integração, divulgação e arrecadação de fundos como Tarde Gelada, o Café Cultural, o Café dos Ciclistas, o Sarau Cultural, a Noite Árabe e encerramos com a Festa de Natal, além de inúmeras participações com apresentações culturais dos alunos em eventos dentro e fora da cidade, atingindo um público em torno de oito mil pessoas.

 

 

Casa da Fraternidade propicia valores e oportunidades Casa da Fraternidade propicia valores e oportunidades

 

 

VoltarVoltar

Apoiadores

Parceiros que nos auxiliam na execução de nossos projetos